Ficha Técnica

Batman - A Maldição do Cavaleiro Branco 3 capa | De Segunda
Capa de: Sean Murphy

Batman: A Maldição do Cavaleiro Branco 3
Autores: Sean Murphy (roteiro e arte),  Matthew ‘Matt’ Hollingsworth (cores)
Preço:R$ 9,90
Editora: Panini / DC (Black Label)
Publicação: Abril / 2020
Número de páginas: 32
Formato: Americano (17 cm. x 26 cm.) Colorido / Lombada com grampos Quadrada / Capa cartão
Gênero: Super-heróis

Sinopse: Após o ataque brutal de Azrael a batcaverna, Batman busca pela ajuda da Arlequina para enfrentar o Coringa e investigar as fundações de Gotham City. E enquanto eles perscrutam os cantos mais sombrios do Asilo Arkham, a vida do Comissário Gordon está em perigo após um novo comissário ser nomeado. 

O trabalho do Sean Murphy em Batman – A maldição do Cavaleiro Branco 3 pode ser descrito em uma única palavra: primoroso. E a corredeira de emoções deste terceiro capítulo da minissérie não me deixa mentir quanto ao trabalho do autor estadunidense.

Sean Murphy e seu preciosismo

Arte de: Sean Murphy

Começando exatamente após o ataque de Azrael a mansão Wayne e a destruição da Batcaverna, a trama ganha um ritmo mais lento para entregar alguns inícios e términos, tornando a HQ uma das mais emotivas até então do Murphyverse. E há de tudo um pouco para tornar a leitura tensa, dramática, inteligente, divertida e surpreendente. Principalmente, se levarmos em conta que a edição é praticamente uma sequência de encontros e diálogos. Diálogos esses que são o ponto forte da história e que mostram como Murphy sabe conduzir uma história e se manter fiel a determinados conceitos-chave dos personagens. 

Seu Coringa é aterrorizante, mas sem deixar de ser cômico; Harley é perspicaz, forte, amável e divertida; o detetive Bullock um completo sacana, contudo um policial de princípios; Gordon um líder nato, um pai afável e um homem de ação. Entretanto seu Batman evoluiu muito desde “Cavaleiro Branco” e se mostra muito mais aberto, enfim aprendendo a lidar com seus traumas e confiando em seus aliados. Tanto que  não há conflito quando Dick é obrigado a revelar sua identidade aos membros mais próximos da GCPD.

Batman e Arlequina

E enquanto eu lia a HQ este aspecto mais humano do personagem me fez lembrar uma fala do pesquisador João Senna, no episódio Cânone, Morrison e Pan-Super-Heroísmo do podcast HQ Sem Roteiro, sobre a visão do autor Granto Morrison quanto ao Batman: “Ele não se torna o Batman nem quando o morcego quebra nem quando ele coloca o capuz. Ele se torna o Batman quando ele pede ajuda. Essa é a verdade do Batman para o Morrison”. Pois é exatamente o que ele faz em Batman – A maldição do Cavaleiro Branco 3. 

Nesse trajeto uma outra personagem volta a ganhar destaque: Harley Quinn. Após a revelação de que ela está grávida de Napier, vimos uma aproximação entre o Cavaleiro das Trevas e a ex-princesa palhaça do crime e o surgimento de uma aliança contra os planos do Coringa. Não à toa que algumas das melhores cenas da HQ são interações entre os dois e com direito a easter egg vindo diretamente de um dos episódios de Batman: A Série Animada.

Arte de: Sean Murphy

Conclusão

Contudo, por mais que esta edição seja comedida no aspecto ação ela é permeada pelo perigo e os planos do Coringa continuam avançando e mesmo preso é ele quem continua ditando as regras do jogo. A chantagem de Ruth, a  destruição da mansão Wayne e o surgimento de Azrael colocaram não só o Batman como seus aliados em posição de xeque, como bem lembra o arlequim do ódio em seu inquérito. E o final da HQ nos lembra o quão vulneráveis estão as forças da lei e da ordem nesse imenso tabuleiro de xadrez que se tornou Gotham City. 

Mas não é somente ao desfecho que os fios se entrelaçam e Murphy aproveita este terceiro capítulo para adensar os mistérios do passado de Gotham e para mostrar as tentativas para defender a cidade das ações do Coringa.

Por fim, Murphy continua a toda com a minissérie entregando um capítulo melhor do que o outro, enquanto que o trabalho de cores de Hollingsworth continua sendo um desbunde, criando auras que entregam ao leitor sequências carregadas de emoção. Além disso, algo me diz que estamos diante da história final do Batman e que ela será um grande arco apoteótico. Então que venha o próximo capítulo e que o autor consiga continuar a pavimentar a sua trajetória com o Cavaleiro das Trevas com boas peças. 

E antes de ir deixo aqui um dado e também uma provocação. Lendo Batman – A maldição do Cavaleiro Branco 3: ler a minissérie em formato mensal, onde cada capítulo termina com um gancho, contribui para o ritmo e força da trama. Será que esse efeito pode se perder numa possível edição única? 

Nota: 5 de 5.

Compartilhe

Autor: Thiago de Oliveira

Há mais de duas décadas lendo e colecionando quadrinhos. Tem mais da metade do que gostaria e menos do dobro do que queria ter. Não dispensa um pão de queijo, um café e uma cerveja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *